segunda-feira, 26 de março de 2018

Pioneira no Rio Grande do Sul

EEEF São João Bosco a um passo de implantar o Turno Integral de 10 horas

Turno Integral foi anunciado na sexta-feira (23)


A quarta escola estadual da região a ter turno integral é de Ensino Fundamental São João Bosco do bairro Conservas. Uma conversa para apresentação da novidade ocorreu na tarde de sexta-feira (23), entre direção, autoridades e pais, nas dependências do educandário.

A escola e a 3ª Coordenadoria Regional de Educação (3ª CRE) aguardam a publicação no Diário Oficial para o início do turno integral. A previsão é que isso ocorra entre segunda e terça-feira. Essa modalidade de ensino na região já é oferecida na Santo Antônio e na Otília Corrêa de Lima, em Lajeado, e na Nossa Senhora Assunção, em Taquari. Entretanto, a São João Bosco é a única em todo o estado a conquistar o turno integral de dez horas. O horário de atendimento será das 7h30min às 17h30min. Ao todo a escola, tem 282 alunos do 1º ao 9º ano. Farão parte do turno integral 98 estudantes do 1º ao 3º ano.

As atividades previstas são de reforço escolar, disciplinas de Artes e Linguagens, ações do Cipave que envolvem a cultura de paz e ainda recreação e esportes. Ao todo, serão quatro períodos para cada disciplina de: Português, Matemática, Ciências e Educação Física. Além de um período para música, dança, inglês e artes.

No turno do almoço e descanso, os alunos também terão acompanhamento de professores, esses cedidos pelo município, por meio de uma parceria porque na escola funciona a Educação Infantil municipal. Devido à ampliação da carga horária, mais sete professores foram contratados e haverá um incremento de 100% na merenda escolar, devido ao café da manhã, almoço e lanche da tarde.

Conforme a coordenadora da 3ª CRE, Greicy Weschenfelder, além de cumprir as metas do Plano Nacional de Educação, a implantação oferece mais oportunidades para os estudantes. “O turno integral fortalece o papel de formação de um cidadão voltado aos valores e à cultura de paz com um olhar voltado à cidadania, além do reforço escolar”, salienta.

Para a efetivação desse projeto de ampliação no atendimento, a 3ª CRE contou com a ajuda da comunidade escolar e da Promotoria Pública. A coordenadora Greicy acrescenta que a maioria dos estudantes que frequenta a escola vive em situação de vulnerabilidade social, sendo fundamental um olhar diferenciado para protegê-los. O promotor da Infância e Juventude, Sérgio da Fonseca Diefenbach, destaca a importância da escola na formação de cidadãos do bem. "A escola também pode ser um espaço para se ter escola para pais. Essa união entre famílias e escola é fundamental". 

Reprodução: Jornal A Hora (Fim de semana, 24 e 25 de março de 2018)



Nenhum comentário:

Postar um comentário