terça-feira, 18 de outubro de 2016

Seminário Cipave aborda a Cultura da paz no Ambiente Escolar

A 3ª Coordenadoria Regional de Educação reuniu, em torno de 200 educadores no seu Evento intitulado “Construindo pontes entre o ser, o saber e o agir escolar na mediação de conflitos”, no Auditório do prédio 11, da UNIVATES, na última sexta-feira (14)”.
A abertura contou com a presença do Secretário da Educação, Luis Alcoba e teve como intuito oportunizar conhecimento especializado, diálogo e metodologias de prevenção à violência no âmbito escolar, através das Comissões Internas de Prevenção de Acidentes e Violência Escolar (CIPAVES), em Parceria com a Promotoria de Justiça e do Poder Judiciário de Lajeado.
Além dos Diretores e professores engajados com o Programa, o evento contou com a participação do Presidente da Comissão da Educação, Cultura, Desporto, Ciência e Tecnologia da Assembleia Legislativa, Tiago Simon, Luciane Manfro, Gerente de Projeto Comissões Internas de Prevenção de Acidentes e Violência Escolar, além de representantes do Poder Judiciário, da Promotoria Especializada de Justiça de Lajeado e da Univates.
O palestrante Promotor Sergio Diefenbach e o Dr Luis Antônio de Abreu Johnson, Juiz de Direito da Vara da Infância e Juventude de Lajeado, proferiram suas falas com olhar direcionado à “Justiça e Cidadania” e “Justiça Restaurativa”, respectivamente.





Os palestrantes da tarde, Paulo Henrique Moratelli, psicólogo e Coordenador do Programa de Pacificação Restaurativa e a Profª Maria Elisa Goulart Chagas, Facilitadora de Círculo de Construção da Paz, oriundos do município de Caxias do Sul, socializaram suas experiências e conhecimentos sobre o processo evolutivo de uma mediação de conflitos realizado com os círculos da paz.
Após as palestras houve o momento para os Diretores das escolas dividirem suas dúvidas e compartilharem suas inquietudes.


Para a Coordenadora Greicy Weschenfelder, uma defensora do Programa, a Escola que se baseia na Cultura da Paz será um acerto, pois é preciso começar de algum ponto, o diálogo, o saber ouvir para compreender são sementes de cultura da paz nas nossas escolas

Nenhum comentário:

Postar um comentário